Pesquisar este blog

sábado, 5 de agosto de 2006

Maratona de masturbação,hoje na Inglaterra( "Masturbate-a-thon")

O Centro para o Sexo e a Cultura do Reino Unido organizou a primeira «masturbaratona» britânica, uma competição de masturbação destinada a arrecadar fundos para organizações dedicadas à educação sexual, segundo informações da organização do evento, citada pela AFP.
O evento será transmitido na televisão no canal Channel 4 e inspira-se numa competição semelhante que se realiza de cinco em cinco anos em São Francisco, nos Estados Unidos, com o nome «masturbaratona»( "Masturbate-a-thon")
Masturbação. «É uma palavra que raramente aparece nas páginas dos jornais, mas faz bem à saúde e 99 por cento da população mundial já experimentou», afirma Tony Kerridge, porta-voz da Marie Stopes Internacional, umas das organizações de caridade que se beneficia financeiramente da maratona de masturbação coletiva.Fundos são distribuídos para prevenção à AIDS e pessoas doentes,mas o principal objetivo é esclarecer as pessoas e incentivar a prática de sexo seguro. A inciativa mais «picante»do ano acontece hoje à tarde em Clerkenwell,centro de Londres.
Recorde
A ideia é juntar o maior número de pessoas numa sessão de masturbação coletiva. A Masturbate-A-Thon (masturbaratona) norte-americana detém o recorde actual com oito horas e trinta minutos. O dinheiro é angariado através de amigos dos participantes, que podem patrocinar o evento de várias formas: por cada orgasmo alcançado, por cada minuto de masturbação ou apenas pela coragem de participar. Mas só o patrocínio por minutos de masturbação é que conta para o recorde coletivo.
Participantes
Quem tiver mais de 18 anos e for descomplexado pode entrar na brincadeira, mas as regras são rígidas. Droga, álcool, cigarros, celulares e câmeras fotográficas e de vídeo não entram nos pavilhões. E, apesar do evento ter uma componente lúdica, a organização frisa que os participantes não podem fingir os orgasmos.
Organização
Existem áreas só para mulheres, só para homens e outra mista. Dentro do mesmo recinto, os participantes vêem-se uns aos outros, mas não há qualquer interação sexual. A sessão de masturbação é individual, frisa Tony Kerridge. Quem não quiser ser visto pode masturbar-se privativamente, em cubículos especiais para o evento.
Trajes sumários
Em relação à indumentária, quanto menos melhor. A organização prefere que as pessoas se masturbem nuas, mas os participantes podem circular em trajes menores, se preferirem. Não podem é estar completamente vestidos.
Decoração e fiscalização
No recinto, que terá uma decoração de estilo marroquino, estarão monitores, também nus, contando o número de orgasmos e minutos de masturbação. Os monitores têm experiência na área da educação sexual e não são voyeurs, garante a organização. «Não ficarão embaraçados com nada que testemunharem e nunca olharão diretamente para as pessoas»diz o site do evento.
Evento beneficente
A rede de televisão britânica Channel 4 vai fazer um documentário sobre o evento, mas só para quem quiser. Ninguém será filmado sem que tenha dado autorização prévia.

O objetivo principal não é esse, mas tudo que for angariado será bem-vindo, adianta Tony Kerridge. A Marie Stopes International vai repartir os lucros da iniciativa com outra organização de caridade britânica, a Terrence Higgins Trust.

The Masturbate-A-Thon foi uma idéia de dois sexólogos norte-americanos, já acontece nos Estados Unidos há seis anos e já conseguiu angariar mais de 25 mil dólares para organizações dedicadas à saúde sexual
http://www.masturbate-a-thon.co.uk/

2 comentários:

Serjão disse...

Eu não estou acreditando. Isso é sério?!?!?!
Quando a gente pensa que já ouviu tudo... Abs

Kozel® disse...

Fiquei em dúvida se vào fazer antidoping,pra ver se os participantes tomaram viagra e /ou similares rsrsrs