Pesquisar este blog

domingo, 15 de outubro de 2006

Discurso enganador,o tempo todo...

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou neste domingo (15.10) a “parcela da elite brasileira” que, segundo ele, seria contrária aos programas sociais do governo e às ações oficiais voltadas para “índios, negros e pobres”. O candidato à reeleição ainda disse que seu objetivo é apenas “partilhar o pão” e que “acabou o tempo em que o Brasil era governado apenas para um terço da população”.

“Tem sempre gente achando que, do jeito que está, está bom, que se a gente for dar para todos vai tirar um pouco deles”, disse Lula a cerca de 50 educadores convidados por sua campanha para o café da manhã num hotel em Brasília.

“Ninguém quer tirar nada de ninguém”, prosseguiu. “O que nós queremos é partilhar corretamente o pão de cada dia e o resultado do trabalho de cada dia.”

Lula alegou estar inspirado pelo filme “Mauá” ao fazer a afirmação. A obra narra a vida do empresário Irineu Evangelista de Souza, que viveu no século XIX. Pioneiro do capitalismo no Brasil, o Barão de Mauá enfrentou resistências a seus empreendimentos na sociedade escravagista do Segundo Império.

“Vi ontem o filme e ele mostra o que é uma parcela da elite conservadora desse país, que não quer permitir que o país avance”, comentou o candidato. “Acabou o tempo em que o Brasil era governado apenas para um terço da população.”

“Eu sei que tem gente que não gosta que a gente olhe para os índios, para os negros, para os pobres, porque não havia cultura política nesse país”, acrescentou, aplaudido pelos convidados da campanha.

2 comentários:

Nat disse...

Kozel,

O mesmo blá, blá, blá de sempre, mas que, infelizmennte, convence os ignaros.

Stella disse...

só fala asneira
agora ele defende tudo:
esta semana chegou a dizer que agora é a vez da classe média ( a que ele praticamente exterminou)