Pesquisar este blog

domingo, 11 de novembro de 2007

Rei Juan Carlos manda o pateta calar a boca

Insultou o antecessor de Zapatero(divergente) e ouviu que o político foi eleito pelo povo espanhol,e portanto digno de respeito,ao Congresso brasileiro insultou diversas vezes e ficou sem
uma palavra do Apedeuta abobalhado

3 comentários:

Malbert de Brasilia disse...

puxa como posso entender o monarca espanhol, antes de tudo o ambiente, cheio de "revolucionarios", apesar estar em uma cumbre oficial, estavam seguramente todos empolgados, vestidos de camisetas e com aquele ar de superioridade (conhecço bem isso, aos encontros oficiais entre diplomaticos aqui em Brasilia): è uma vergonha, acreditem.
A isso junta-se ter que ouvir o interminavel monologo ao estilo Fidelcastro do tenente coronel Chavez, o caudillo fasistinha em molho socialista (Mussolini tambem foi socialista!) de Caracas, cheio de besteiras surreais, o que acontece comigo quando ouço a vox do Apedeuta, pode irritar qualquer um, até um rei, e a reaçao poderia ser a minha, mandando calar a boca a um exaltado.

Eduardo A Bacelar disse...

Juan Carlos tem currículo moral para mandar um canastrão como esse calar a boca. Chávez mais parece aquele bêbado que estraga a festa com as suas inconveniências, mas o que impressiona é que o aturem dizendo asneiras sem reação ou, como o nosso apedeuta, ainda o fiquem adulando. O caráter anda tão escasso que foi preciso um inimigo do grande presidente Aznar pedir respeito e um Rei, habitualmente sóbrio e contido, mandá-lo calar a boca.

Malbert de Brasilia disse...

Caro Eduardo,
se o Chavez fosse um politico, ver, militar de direita, estilo Pinochet, seria um paria do mundo, com passeatas e batuques nas praças. Mas como è bolivarianamente pintado de vermelho, è aceito pois foi "democraticamente eleito", esatamente como Mussolini e Hitler.
Existem dois pesos e duas medidas, lamentavelmente.