Pesquisar este blog

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Chávez sifu,e o coringão do Apedeuta rebaixado,não tem preço...

A vitória do “não” na Venezuela surpreendeu a todos e deve provocar, por estas bandas, desencorajamento a idéias de se repetir por aqui projetos de plebiscitos e referendos - como os que estavam nos fornos do PT. Primeiro, foi a pesquisa DataFolha apontando que 65% dos brasileiros rejeitam a idéia de se mudar a Constituição para permitir um terceiro mandato a presidente, governadores e prefeitos. Mas, se o sim vencesse na Venezuela, a idéia poderia ficar em banho-maria por aqui. Mas com este resultado, ela fica, ao menos por enquanto, guardada.

Para realizar a reforma na Constituição, cujo objetivo principal era a de permitir reeleições ilimitadas, Hugo Chavez incluiu propostas que, imaginou, iriam popularizar a reforma como, por exemplo, a redução da carga de trabalho para seis horas diárias - sob o argumento de que isso iria aumentar o emprego no país. Mas, ao mesmo tempo, inseriu itens de sua “revolução bolivariana”, como a possibilidade de desapropriar propriedades.

Lá, o papel dos estudantes que foram às ruas nos últimos dias foi fundamental para mudar o quadro, uma vez que o resultado foi muito apertado.

Aqui, os petistas estavam entusiasmados com a popularidade de Lula e com a idéia de plebiscitos e referendos. Não são poucas as propostas anunciadas no Congresso - sempre por aliados de Lula. Era como “uma carta na manga” para 2010 - já que o PT não tem um candidato pronto e forte para concorrer à sucessão de 2010. O próprio presidente Lula chegou a dizer que não se podia condenar Hugo Chavez porque na Venezuela a população era ouvida. Chegou a citar “não sei quantas eleições, plebiscitos e referendos”, como disse - misturando os instrumentos da democracia.

Neste domingo, o PT de Lula teve, portanto, duas notícias negativas do ponto de vista político: a pesquisa brasileira, feita pelo DataFolha, mostrando que não há apoio popular para uma reforma constitucional que abra caminho para a disputa de um terceiro mandato; e o resultado do referendo na Venezuela que, se foi uma surpresa mundo afora, foi um balde de água fria por aqui.

Para Lula, mais uma notícia negativa: o rebaixamento do Corinthians para a segunda divisão.

4 comentários:

Stella disse...

pobre corintiano ..... mas acredito que Chàvez não aceitará tão calmamente essa derrota

Anônimo disse...

Chavez está na mesma condição que antes. Apenas foi impedido de avançar mais contra a democracia. E consegui controlar muito os danos, roubando apenas parte dos votos (por medo de ser derrubado) para fingir um quase empate que não existiu. Só 35% dos votantes realmente votaram em favor das propostas.

Alexandre Core disse...

Divulgando:

Uma das Comissões da Câmara dos Deputados aprovou um Projeto de Lei que obriga a transmissão de 50% de conteúdo nacional na programação das TVs por assinatura. O que pode parecer à primeira vista uma decisão patriótica, na prática significa a criação de restrições à livre circulação de informações, a redução da diversidade cultural e praticamente extingue a sua liberdade de escolha. Mas você ainda pode impedir que este projeto se torne lei!

http://www.liberdadenatv.com.br/

Malbert de Brasília disse...

O tenente coronel Chávez e muitos de seus aprecia dores dizem que o fato de permitir uma livre consulta e aceitar o resultado, já é prova de democracia. Não dizem que ele, como já fizeram seus "ilustres" antepassados Hitler e Mussolini (para citar os mais conhecidos), tenta (pois vai continuar) utilizar os meios da civilização ocidental, a democracia, para impor um sistema de ditadura.