Pesquisar este blog

domingo, 8 de outubro de 2006

José Dirceu foi quem indicou diretora da ANAC

O desastre que matou 154 pessoas num Boeing da Gol expôs a fragilidade da recémcriada Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). E o despreparo já pôde ser notado ainda no início do processo de apuração das causas do acidente. As primeiras informações sobre a queda do avião foram divulgadas pela Aeronáutica e pela Infraero, apesar de o vôo ser comercial — e, portanto, estar sob a responsabilidade da agência, a última a confirmar a queda.

Diretora foi escolhida por indicação política
O contato com as famílias das vítimas também foi desastroso.

O avião caiu em Mato Grosso na sexta-feira, dia 29 de setembro, depois de se chocar com um jato Legacy, mas, segundo parentes, a Anac só os procurou no início da tarde de domingo. Na noite de sexta-feira, por exemplo, as famílias só sabiam do que havia acontecido pela imprensa.

A falta de transparência fez com que um grupo fosse ao aeroporto na tarde de domingo protestar e exigir um encontro com a diretora da Anac Denise Abreu, que estava repassando informações à imprensa.

Mas faltou tato na hora de comunicar o que havia ocorrido.

Denise, indicada para o cargo por ser ligada ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, chegou a dizer aos parentes: “Se caio de um prédio de dez andares, isso tem uma conseqüência física.

Imaginem de 11 mil metros”.

A assessora de imprensa da Anac, Cosette Castro, chegou a bater boca com os parentes.

Um deles gritou: “O meu pai morreu!”. Ela retrucou: “E eu tenho uma filha doente em casa!” Denise também não teve cuidado ao falar com a imprensa sobre o caso. Ao ser perguntada se algum corpo já havia sido retirado, afirmou: “Isso é uma informação técnica. Depende do que você considera um corpo”.

Na segunda-feira, a diretora ainda tentou corrigir a indelicadeza indo aos hotéis em que as famílias das vítimas estavam hospedadas, para pedir desculpas.

Mas já era tarde demais. Os parentes pediram ao ministro da Defesa, Waldir Pires, para não ter mais que tratar com a agência. As informações estão sendo repassadas às famílias diretamente pela Aeronáutica.

3 comentários:

Keikas disse...

vergonhoso, a cada dia fico mais indignada com a falta de preparo das pessoas deste governo.
bjka

Anônimo disse...

Que merda!
O dia não passa,a noite não chega.
Já tomei dois dormonid e só fiquei grogue.
Que horas são?

CK

Clau disse...

Kozel, me impressiona e me indigna a banalização dos sentimentos alheios.
Esta senhora deveria ser despedida pela falta de tato e de caráter no trato de uma situação tão delicada e frustrante para todas as famílias envolvidas.
Esta banalização parece ser típica de petistas - da mesma maneira que 'crimes' viram 'besteiras', 'corpos' viram 'informações técnicas'.
Lamentável.