Pesquisar este blog

quarta-feira, 11 de outubro de 2006

Lula,por Olavo de Carvalho


Lula não é aceitável nem como suplente de vereador. Não é aceitável como contínuo de repartição pública. Não é aceitável como varredor de rua. Só é aceitável como presidiário, porque lugar de delinqüente é na cadeia. E quando o chamo de delinqüente não estou me referindo ao Mensalão, ao dinheiro na cueca, a sanguessugas e a valdomiragens diversas. Em tudo isso as provas contra ele existem, mas são indiretas e circunstanciais. Refiro-me, sim, à sua longa parceria política com duas das organizações criminosas mais perversas e violentas que já existiram no continente: as Farc, que distribuem cocaína a crianças nas nossas escolas e treinam assassinos para que matem mais e mais brasileiros, e o MIR chileno, acionista majoritário da indústria dos seqüestros no nosso País. Aí a prova é direta, documental e superabundante: centenas de páginas de atas de assembléias e grupos de trabalho do Foro de São Paulo, assinadas pelo seu fundador e presidente, Luís Inácio Lula da Silva, mais o discurso que ele fez no décimo-quinto aniversário da entidade, no qual se gaba daquilo que deveria envergonhá-lo, se ele tivesse a capacidade de envergonhar-se”.

4 comentários:

Anônimo disse...

Será?

Lembo foi quem vendeu o AeroAlckmin
Documentos em poder do governador paulista Cláudio Lembo comprovam que o candidato tucano a presidente, Geraldo Alckmin, não disse a verdade no debate da Band e também na entrevista que concedeu na manhã de hoje à rede de rádio BandNews: ao contrário do que afirmou, ele não vendeu os dois aviões que herdou ao assumir o governo de São Paulo. Um deles, jatinho, já chamado de "AeroAlckmin", foi utilizado durante toda sua gestão e a venda da aeronave apenas ocorreu este ano por decisão do seu sucessor, Cláudio Lembo. Outro avião, um turbo-hélice King Air, permanece a serviço do gabinete do governador.
ck

Anônimo disse...

Que confusâo!
Mal informado ou mentiroso, o PT insinua ainda que, embora o candidato Geraldo Alckmin tenha dito no debate da Rede Bandeirantes que vendeu as aeronaves à sua disposição, essa alienação não consta na Assembléia Legislativa. Nem poderia constar. As aeronaves eram patrimônio da antiga Cesp (Companhia Energética de São Paulo). O avião PT-LER King Air foi vendido, em leilão, por R$ 1,1 milhão. O jato PP-LHB foi vendido, também em leilão, por US$ 4 milhões.
CK

Anônimo disse...

Irmão de Lula avisa: PT nunca mais
O irmão do presidente Lula, Jachson Inácio da Silva, declarou que nunca mais vota no PT, após tentar pela quarta vez um atendimento médico para sua mulher no Hospital Municipal de Mongaguá. Ele não apenas votou no candidato Geraldo Alckmin no primeiro turno, como também criticou o irmão por utilizar a máquina administrativa em seu benefício, com o uso do Air Force 51 para percorrer o País durante a campanha. Para Jachson, seu irmão Lula “prendeu” aos pobres brasileiros com o Bolsa Família e o vale-gás, um tipo de compra de votos. Ainda disse que o “PT está riscado”. Sobre os candidatos petistas, Jachson disse que “os que não roubaram, foram coniventes". As declarações de Jachson foram publicadas no site do jornal A Tribuna, de Santos (SP).
CH

Tiago Motta disse...

Complemento com o vergonho apoio que o PCC oferece ao PT.