Pesquisar este blog

segunda-feira, 9 de outubro de 2006

Quem deve,treme...

Lula: ‘Eu estava diante de um delegado de polícia’

Em encontro com um grupo de evangélicos, em Brasília, Lula comentou o debate de domingo, o primeiro em que teve se confrontar com o adversário Geraldo Alckmin. Disse ter vivido um dos dias mais tristes de sua vida política. Afirmou que seu rival comportou-se como um delegado de polícia.

"Ontem foi um dos dias mais tristes na política que eu já vivi", disse o presidente. Ele lembrou que já debateu com muita gente. Citou, entre outros, Ulysses Guimarães, José Serra, Mario Covas, Paulo Maluf e Fernando Collor de Mello. Acha que Alckmin demonstrou que não tem o mesmo nível dos outros contendores.

"Ontem, pensei que não estava diante de um político, mas diante de um delegado de polícia (...)”, disse Lula. “O povo não quer ver um político xingando o outro, quer saber o que vai melhorar a vida."

Para Lula, seu contendor foi arrogante. Acha que o debate expôs as diferenças entre os dois projetos, o petista e o tucano: "O projeto deles é o de pessoas que falam de nariz em pé e com arrogância (...). Para política, isso é muito pobre (...). (Alckmin) é uma sanfona quebrada, que faz o mesmo som de arrogância na campanha inteira (...). Ontem o que se viu foi um pouco da elite política brasileira, ela foi implacável com Juscelino (Kubitschek), com Getúlio (Vargas), com Jango."

6 comentários:

Cris disse...

Caaalma, Lula. Esse dia ainda vai chegar.

RICKY disse...

Bem lembrado por nosso amigo...
Por que apartir de Janeiro de 2007 a única repartição publica que o Apedeuta vai frequentar é Delegacia...
Então, que vá se acostumando

Abraço.
Adorei o Blog

Anônimo disse...

Lula agora tenta convencer os outros de que o adversário é arrogante e não ele. Foi muitas vezes debochado quando não sabia o que dizer. Você notou que não encarava as câmeras? Porquê simplesmente as câmeras representavam o povo do outro lado e ele não pode encarar o povo nos olhos. Sempre visito por aqui, quando puder passa no meu blog => http://nanibani.zip.net
Até mais e tudo de bom.

Anônimo disse...

Precisamos que delegados investiguem também a corrupção do Lula!
Dentre os escandalos do governo, este está em aberto.
Alckmin não pode tocar no assunto, mas os Blogs podem, e devem até porque o valor investido já chegou a 15 milhões.

Trevisan terá que explicar contrato com filho de Lula

A Agência Câmara informa que a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática convidará o dirigente da empresa de consultoria e auditoria BDO Trevisan, Antoninho Marmo Trevisan, para falar sobre a operação financeira entre as empresas Telemar, que atua no setor de telecomunicações, e Gamecorp, que tem como sócio Fábio Luís Lula da Silva, filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O requerimento, apresentado pelo deputado José Rocha (PFL-BA), foi aprovado na quarta-feira (24). O parlamentar lembra que, segundo reportagem publicada pela revista Veja no último dia 13 de agosto, a empresa de Trevisan intermediou a operação, na qual a Telemar investiu R$ 5 milhões para que a Gamecorp produzisse conteúdo para celulares. Amigo de Lula, Trevisan integra o Conselho de Ética da Presidência da República.
Enriquecimento
José Rocha considera suspeita a operação, já que a Telemar tem entre seus acionistas o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e os fundos de pensão Petros (Petrobras) e Previ (Banco do Brasil). O deputado ressalta que, a partir de uma pequena empresa, a G4 Entretenimento e Tecnologia Digital, Fábio Luís conseguiu, em cerca de dois anos, associar-se à Telemar. "Em termos patrimoniais, houve um salto de R$ 100 mil (capital inicial da G4) para algo superior a R$ 5 milhões (capital da Gamecorp)", destaca.A reportagem da Veja informou que a G4 tem como sócios Kalil Bittar e Fernando Bittar. Eles são filhos do ex-prefeito petista de Campinas Jacó Bittar que, atualmente, é conselheiro da Petros. "Está-se vendo dinheiro público, sob a guarda última do presidente da República, ser investido em empresa do filho do mesmo presidente", afirma José Rocha. De acordo com informações divulgadas à imprensa pela Telemar, a empresa só soube que o filho de Lula era um dos sócios da Gamecorp em setembro de 2004, após ter sido fechado o negócio com a Gamecorp.
A reunião para ouvir Antoninho Marmo Trevisan ainda não tem data definida.

CK

Anônimo disse...

Ex-reduto petista, RS dá nota 4,3 para o governo Lula


Pesquisa realizada pelo Cepa/UFRGS (instituto de pesquisas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul) entre os gaúchos apontou que, num Estado que já foi tido como "reduto petista", a avaliação do desempenho do governo federal recebeu nota 4,3, em uma escala de zero a dez. Folha Online

Anônimo disse...

Lula ficou tão nervoso quando Alckmin perguntou se ele abriria o sigilo dos cartões corporativos da presidencia que fica a suspeita de que parte do pagamento do dossiê,tenha vindo de lá e sacado por Freud Godoy.

CK