Pesquisar este blog

domingo, 17 de junho de 2007

Bando de frouxos

Nelson Rodrigues (1913-1980) disse uma vez que o brasileiro sofre da síndrome de vira-lata. Verdade. Somos frouxos. O governo anunciou que vai privatizar uma série de estradas no final deste ano. Em qualquer país do mundo, o povo, os parlamentares, as entidades e os formadores de opinião, contestariam essa ação. Primeiro porque Lula e sua turma prometeu não privatizar nada e ainda acusou o PSDB (inimigo nas eleições) de partido dos privatizadores.

E segundo porque vai rolar muito dinheiro para poucos. O negócio é da China. O governo reforma a estrada e entrega de mão beijada para empresários especuladores. Não se ouve falar nada a respeito. Desde então, nenhuma palavra, nenhuma contestação

Rodrigues dizia que sofremos desse complexo de inferioridade por causa do futebol. Sim, se Pelé fosse americano, hinos e músicas seriam compostos em homenagem a ele. Colégios, praças, ruas e clubes seriam batizados com o nome Pelé. Por aqui, como atleta, está esquecido.

Durante a semana, o Grêmio, disputando a final da Libertadores, o campeonato sul-americano de futebol para clubes, foi a Buenos Aires e tomou uma surra do Boca Juniors. Não, o time portenho não é superior. Não tem um plantel invejável. O problema é que os brasileiros tem medo de jogar por lá, e agem como escravos submissos. Uma pena.

Um comentário:

Antonio disse...

Infelizmente acho que é um equívoco. O Boca, lamento dizer, é muito mais time. O Grêmio até que é valente, mas não dá.