Pesquisar este blog

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

O Adeus à propriedade privada

A relativização da propriedade privada corre solta no País, com o apoio do próprio governo, que a incentiva e legitima. Os movimentos sociais parecem, neste segundo mandato do presidente Lula, agir sem nenhuma noção de limite, como se fosse o momento de incentivar a luta pela implantação de um modelo socialista autoritário de sociedade. Nem as formas são mais guardadas, pois há muito abandonaram a luta pela justiça social, que funciona como uma máscara para encobrir os seus propósitos de destruição da economia de mercado e das liberdades em geral.

Leia o texto completo aqui

4 comentários:

Stella disse...

Isso daqui está se tornando uma zona socialista, no dia que invadirem o pedaço deles aí sim haverá reação, até lá a coisa fica por conta do desrespeito às leis.

Alexandre Core disse...

A cabeça desse povo que auxilia o presidente é uma caixinha de supresas nada surpreendente. Diria até que é uma caixa de sumidouro tamanha a coletânea de porcarias. Isso é mais uma tentativa de enfraquecer a Democracia. Quem não se lembra do referendo das armas no ano passado? Queriam desarmar a população. O MST iria fazer a festa no campo. Agora vão tentando essa pra ver se cola. O amigo Chávez pretende mudar 33 artigos da Constituição para conseguir a maldita consolidação do Socialismo do sec XXI. Ele só não vai destruir a Venezuela por completo porque o país tem Petróleo a dar de pau.

E tem gente que não acredita no Foro de São Paulo. Nem mesmo depois do PT admitir em sua própria convenção esse ano.

Anônimo disse...

ZEPOVO

Então vcs acham que grandes empresas capitalistas, que estão aplicando como nunca no Brasil não estão informadas e não sabem que:

A propriedade privada terminar.

A economia de mercado vai ser destruida.

Veremos o fim das liberdades em geral.

Francamente pessoal. Eu sei que vcs de direita tem pouco estudo e inteligencia abaixo da média, mas assim já é demais...

Malbert de Brasilia disse...

ZEPOVO
Por ser um dos paises com as taxas de juros mais altas do mundo e tendo um sistema de credito perverso e, na minha opiniao, ilegal, o Brasil continuarà atrair os grandes bancos (nacionais e estrangeiros), as grandes empresas (que aqui vendem a porcaria e gozam dos grandes lucros com a venda de produtos financeiros) e os grandes usineiros. A grande massa continua fazendo prestaçoes para comprar Playstations e antenas parabolicas, e a classe media sustenta tudo, por meio de um sistema tributario surreal e absurdo.
Nada mal como resultado de um governo, ja ao II mandato, que se declara "de esquerda" e portanto ao lado dos pobres!
E acho muito infeliz o final de seu comentario, na realidade muito comum de parte de um esquerdista, que nos, por ser adversarios politicos, somo ou doentes mentais a serem curados, somos ignorantes e estupidos.