Pesquisar este blog

sábado, 6 de dezembro de 2008

Um idiota perfeito





"Colete compõe bem, sobretudo no Rio, e protege as costinhas, se o lugar tem ar-condicionado. Tenho 48 peças de tudo quanto é lugar. Nas ocasiões formais, uso coletes ‘ecochiques’. Com gravata, ficam muito elegantes"

Se vc acha que já viu tudo em matéria de idiotia e falta de respeito com o dinheiro arrecadado(roubado) pelo governo,veja só a entrevista dessa fútil e decorativa figura que ocupa um cargo num dos 51 ministérios do tosco presimente sifu.

clique aqui e leia a entrevista que saiu na veja de hoje

7 comentários:

posturaativa disse...

pois é..... sempre tem um que chama mais atenção, saiu Gil entrou esse aí

e nós que pagamos ........

Anônimo disse...

Mário Kozel Filho foi um soldado com apenas seis meses de serviço militar e se tornou herói por estar na hora errada e no lugar errado. Um grande "nada", isso sim. O que adianta o cara tá morto e agora quererem dar medalhas, honrarias a família? Do lado dos militares foram poucos que morreram, já do outro, foram vários, inclusive inocentes. Vocês da direita falam de bolsa ditadura, mas a familia de Kozel recebe mais R$ 1000 pela morte dele. Um cara que não era ninguém, apenas um peão do governo, o martire dos idiotas. Aliás, mais idiota é você que "lê a veja de hoje".

LEU LEUTRAIX disse...

Por definição, a essência comum a todo esquerdista, é a de ser preguiçoso para o trabalho, e de invejar o sucesso material de quem tem a disposição para trabalhar.
Por isso, por não poder declarar abertamente que deseja obter os bens do próximo sem trabalhar, adota uma desculpa tipo ideológica, onde dizem ser vitimas de exploração, de que todos devemos repartir tudo com os que não o tem.
Claro, isso para tentar obter o que querem, da forma mais conveniente e com o menor esforço: Sem trabalhar.
Idealizam que todos sejam pobres igualmente, como sempre se viu e se vê nos países ditos socialistas, e assim, não se sentem inferiores por sua falta de capacidade de trabalho e talento pessoal, pois nesse sistema ninguém é incentivado a demonstrar capacidade, conquistando bens e sucesso pessoal, e assim o incapaz ou medíocre passa despercebido. Sua inferioridade laboral é suprida ao mínimo pelas doações do Estado, massificante e totalitário.
Gostam de ditaduras totalitárias e escravizantes. Por isso idolatram Fidel Castro, Mao Tse Tung e até Pol Pot. No Brasil, costumam vangloriar-se de terem confrontado a ditadura militar. Só não contam, que pretendiam derrubá-la e implantarem uma outra ditadura, a de esquerda, tão totalitária quanto. Mas essa interessava, pois estariam no poder; é óbvio…
Mas preferencialmente, o esquerdista objetiva ocupar o poder ou ser amigo dele, desfrutando de todos os bens, secretamente invejados do demoníaco capitalismo. E para isso, como já possui uma moral fraca pelo que é, o esquerdista mente, engana e corrompe. Tudo para chegar ao poder, usando o seu disfarce preferido: A utópica “Revolução”. Como se essa “causa” fosse tão nobre, que autorizasse e desculpasse em nome dela, todo e qualquer ato de banditismo possível, como se vê na prática; inclusive usando eleições democráticas como meio para se perpetuarem no poder.
E como sempre, sem ter de trabalhar. Vide a vida de Lula e da cúpula petista.
Costumam distorcer as verdades se essas não são de seu interesse, causando confusão e a desorientação intencional do público, pelo fato de assim poderem ser conduzidos, por não terem o discernimento de direção. Vide Lula, Brejnev, Fidel, Ceaucescu e líderes sindicais.
Os esquerdas vigiam quem possui os bens que invejam, mas por não terem coragem de trabalhar para conseguí-los, procuram taxar esses proprietários realmente trabalhadores de elite exploradora, e que deveriam ter esses bens confiscados e distribuídos entre eles, os esquerdistas, mesmo na marra.
Conseguindo eles assim, os bens que cobiçavam, novamente sem trabalhar… Vide José Rainha e Stedile.
No MST, investigados quantos querem terra para nela trabalhar como agricultores; e quantos sabem realmente como se trabalha a terra para a produção agrícola; a resposta foi que só um mínimo dos invasores do MST e movimentos similares, sabem como plantar e cuidar de um pé de feijão.
Todos querem seus lotes, para depois os venderem a latifundiários regionais, juntarem dinheiro e comprarem boas propriedades urbanas, e isso pelo motivo de sempre: SEM TEREM DE TRABALHAR para consegui-lo.
Entre a população carcerária no Brasil, ouve-se o ditado que cita: “Bandido que não tem coragem de apontar a arma para assaltar, vira militante vermelho”.
Há um grande fundo de verdade nessa frase.
Os esquerdistas em geral, adotam práticas e comportamentos comuns, tais como:
- Admiram e se relacionam com bandidos em geral (os consideram “vítimas da sociedade” e militantes lucrativos em potencial);
- São comumente usuários de drogas; pois, consideram o seu uso como um direito pessoal (!!).
- Grande parte dos seus militantes é sabidamente homossexual, e/ou adotam práticas sexuais pouco convencionais, ou “exóticas”.
- Diante de perguntas embaraçosas costumam desqualificar seus interlocutores, ou agem com violência. Afinal, “Todos têm que pensar como eles”, e ponto final.
- Costumam eliminar ou matar seus dissidentes, ou figuras que ameacem a sua escalada ao poder totalitário.
No sistema democrático e capitalista, o povo tem um Governo. No sistema totalitário socialista, o Governo tem um povo.
Resumindo: “O esquerdismo é a Revolução dos Preguiçosos contra os Trabalhadores Verdadeiros, para obterem o poder ditatorial, sem o suplício de trabalharem .”

Anônimo disse...

Cuzão! Nós que trabalhamos, vocês que ficam ricos, seus burgueses filhos da puta!

Anônimo disse...

Caros leitores comentádores.

O cidadão ministro ja disse na VEJA que é vaidoso.
Diante disso nem se comenta sobre tal pessoa,pois como tal ele ja se colocou em seu lugar.
A cabeça do vaidoso é como um côco sem agua,está oca.

yur

Camarada Arcanjo disse...

Esses militantes da esquerda vagabunda são risíveis pela indumentária idiota que vestem, pelas ações incofessáveis que praticam, pelos argumentos ignóbeis que vociferam.

Enfim, uns palhaços, ladrões e mentirosos.

Camarada Arcanjo disse...

Ah! Quanto a este palhaço da foto.

Um político do interior disse, que lá na cidade dele, o dono do circo usa as roupas iguais ao desse ministro.

Quem sabe compram roupas no mesmo estofador. rsrs