Pesquisar este blog

terça-feira, 22 de agosto de 2006

Pesquisas,variações insignificantes,dentro das margens de erro.

Tudo continua na mesma,as pesquisas são feitas cada vez mais com intervalos mais curtos,sem que se dê tempo para que os resultados das campanhas apresentem significativas mudanças.

Várias vezes eu já disse que pesquisas são manipuláveis de mil maneiras ,sendo desde a forma de serem feitas as perguntas,ao universo pesquisado e a mais pura patifaria de fabricar resultados,mesmo,afinal,o PT entende de roubo,em todos os níveis.(ver aqui)

Não nos esqueçamos do tremendo furo que os institutos deram no referendo de outubro passado.Os institutos são suspeitos.

Como disse a Flávia,não conheço uma única pessoa que vote no Capadócio,mas que las hay,las hay.

Continuo confiante numa ascensão de Alckmin,apesar da imprensa e blogueiros que acreditam em repórteres irresponsáveis e sensacionalistas, em sua maioria inconteste de ideologia esquerzóide.

Pesquisas são mero instrumento de manipulação do eleitorado.

A base do poder de Stálin não era o terror, mas o seu monopólio sobre a informação.

O perigo maior é a fragilidade de nosso sistema de urnas eletrônicas.

Vamos confiantes dar um pé na bunda desse Apedeuta em outubro!

Um comentário:

Angelo da C.I.A. disse...

Kozel,

Eu não acho que o Datafolha esteja favorecendo Lula. Pelo contrário, acredito até que a linha editorial da Folha está mais para anti do que pró-Lula. A Veja e o Estadão estão descaradamente pró-Geraldo. Veja bem, Geraldo tem tudo para deslanchar. Menos uma campanha competente.

Repito: A FOlha está anti-Lula. Há os articulistas a favor? SIm, os há. Vinícius Mota, Kennedy Alencar e Fernando Rodrigues são alguns dos mais notáveis. Por outro lado há a Renata Lo Prete, o Otávio Frias, o Jânio de Freitas, a Elaine Cantanhêde... Mas a linha editorial do jornal tem sido dedicada a criticar e apontar os crimes deste governo.

Das pessoas que conheço, poucas votam no Lula. Mas das que ouço em transporte coletivo, ali é de goleada a vantagem de Lula