Pesquisar este blog

terça-feira, 19 de setembro de 2006

Candidata Comunista Crente perde as estribeiras em entrevista

A candidata do P-SOL à Presidência da República foi a primeira a ser entrevistada na série do Bom Dia Brasil. Deixando de lado o sorriso, revogando o tom aveludado de voz que seu amigo Cesar Maia, prefeito do Rio, sempre a aconselha conservar, Heloísa Helena despejou um discurso arrogante e permeado de clichês de palanque.

Quando Miriam Leitão perguntou-lhe qual a fórmula para reduzir a taxa de juros por decreto sem gerar inflação, a senadora e candidata a presidente disse que responderia mas precisava de alguém de boa vontade para ouvi-la - e não alguém que tivesse vendido os neurônios ao sistema financeiro internacional. Por fim, não respondeu nem conseguiu concatenar mais de duas idéias em raciocínio lógico por 45 segundos. Alexandre Garcia quis saber se ela governaria com suas idéias próprias ou se havia um programa de governo do P-SOL. Ela desdenhou da necessidade de apresentar programa de governo e deixou claro que seu partido tem programa. O jornalista confrontou-a com a resposta dada ao Jornal Nacional, há um mês, quando afirmou que uma coisa é a Presidência da República e, outra, seu programa partidário. Heloísa Helena se destemperou.

Em outra pergunta de Miriam Leitão, a jornalista quis saber como HH governaria, caso eleita, com o déficit previdenciário se ela tinha se posicionado contra a Reforma da Previdência e a favor dos privilégios contidos no sistema previdenciário nacional que beneficia os funcionários públicos de mais altos salários. Irritada, a senadora tascou um chavão: disse que "Gôbels" havia feito escola no Brasil. Foi corrigida no ar por Renato Machado, que interrompeu-a e corrigiu a pronúncia: "Guêbels!", interrompeu. (Heirinch Goebels, ideólogo do Partido Nazista alemão, dizia que uma mentira repetida à exaustão termina por se tornar verdade para a sociedade movida pela opinião) Heloísa Helena olhou de lado para Machado com evidente desdém e descontou na pergunta seguinte, quando o âncora do Bom Dia Brasil quis saber se ela pretendia governar sem apoio no Congresso.

A entrevista foi um show de "bufos" da senadora, evidentemente despreparada para uma discussão democrática com quem lhe quer extrair idéias e projetos. Vídeo com a entrevista pode ser visto no site da
Globo.com.

2 comentários:

jaymeguedes disse...

Desculpe mas despreparado está quem pretende "extrair idéias" de onde elas, as idéias, estão ausentes. Na cabeça da senadora HH não há nada que preste.

Clau disse...

HH é um festival de chavões, de idéias estúpidas; é um Lula antes de ser eleito, o discurso é igual.
E o destempero...meu Deus, um festival de grosserias. A própria postura 'tô nem aí' já mostra quem ela é, mais uma que iria cagar e andar para o eleitorado.

É nesta senhora que 10% da população pretende votar?