Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de janeiro de 2007

We,the people

Por que o Google (via Orkut e, agora, via YouTube) tem tanta dificuldade para sobreviver sob a legislação brasileira? A principal razão não é tão misteriosa. É mera questão de cultura. A empresa nasceu nos Estados Unidos, um país que cultua ao extremo a liberdade de expressão. Lá basicamente você pode dizer o que quiser, sobre quem quiser. (Claro, há os casos extremos, que também vão parar na Justiça, mas no geral o espectro do que se pode fazer com os meios de comunicação lá é muito maior do que aqui.)

Desavisado, o Google aplica essa filosofia aonde for. Quando não tem permissão para isso, ele faz o que toda boa empresa tem de fazer -- se adapta. Foi assim na China, onde o regime impede a livre expressão de forma muito mais agressiva do que aqui, e o Google se enquadrou direitinho para ter direito a explorar o gigantesco mercado chinês. Mas a companhia americana está descobrindo que o mundo não é só preto ou branco -- liberdade ou restrição. Há vários tons de cinza, e o Brasil se enquadra nessa zona cinzenta.

Da confusão toda, resta saber se o bom senso vai imperar. Caso contrário, os usuários brasileiros podem ser privados de uma das ferramentas mais interessantes já criadas para a internet, que é o YouTube.


E a pergunta que fica é: "O que eu tenho com isso, que a srta. Cicarelli resolveu praticar sexo num lugar público?"

2 comentários:

Stella disse...

aqui tudo consegue ser disvirtuado

caro Kozel, te desejo um feliz novo ano pleno de realizações e com muita garra para combater mais 4 anos de desgoverno

Claudia disse...

Kozel, bom dia!

Depois de ler a manchete do Globo, postei sobre isso também.
Uma grande palhaçada - nada mais. A fulaninha afoga o ganso e nós é que pagamos o pato....

Beijos