Pesquisar este blog

domingo, 25 de novembro de 2007

Reação dos ministros de Lula às declarações de FHC

"Faremos o impossível para que os brasileiros falem a nossa língua e falem bem. E não sejam liderados por alguém que despreza a educação, a começar pela própria"

Em almoço com aliados políticos em Porto Alegre, Genro disse que a declaração do tucano demonstra a amargura de que um homem que não teve o reconhecimento popular nem internacional que o presidente Lula conquistou.

- A fala do ex-presidente FH traduz a voz de uma pessoa amargurada por não ter nem o reconhecimento popular, nem o reconhecimento internacional que o presidente Lula conquistou, tirando o Brasil da beira do abismo. É a fala de um homem amargo, que gostaria de ser entendido pelo povo, mas sabe que é Lula que o povo entende, e vê nele o resgate de sua soberania e dos seus direitos. Não foi a fala de um ex-presidente, mas o discurso de quem não quer reconhecer que o Brasil avançou, e que o povo tributa isso a Lula - disse Tarso.

" Ex-presidente não critica quem está na gestão. Acho deselegante, que não ajuda o país "

O novo ministro das Relações Institucionais também rebateu as declarações do ex-presidente.

- Gosto muito do modelo americano. Ex-presidente não critica quem está na gestão. Acho deselegante, que não ajuda o país. E, conhecendo a biografia do presidente Fernando Henrique Cardoso, que o tenho na conta de um homem elegante, não acho uma declaração parecida com a sua história, nem engrandece o grande número de brasileiros que o admiram - declarou.

O ex-presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), disse que Fernando Henrique exerce o papel de líder de oposição, mas que até a crítica ao governo exige equilíbrio. Sobre as declarações de que Lula não estudou e fica apregoando isso como vantagem, Aldo Rebelo ironizou:

- O Fernando Henrique está parecendo a mãe do Lula, dizendo que ele não quer e não gosta de estudar - ironizou.

FH: Lula disse que seríamos amigos, mas preferiu tomar outro caminho
- Quando Lula me levou até o elevador, juntou seu rosto ao meu rosto e disse: você deixa aqui um amigo. Infelizmente depois da transição democrática, ao invés de ele escolher um caminho da convergência, ele escolheu um caminho que terminou no valerioduto e no mensalão - disse Fernando Henrique.

Quase cinco anos depois de passar o cargo para Lula, FH revelou, ainda no discurso, as últimas palavras ditas a ele por seu sucessor. Ele contou que, quando o petista foi levá-lo ao elevador do Palácio do Planalto, prometeu que os dois continuariam amigos, mas ele preferiu tomar outro caminho.


" Ao invés de ele escolher um caminho da convergência, ele escolheu um caminho que terminou no valerioduto e no mensalão "

Um comentário:

Stella disse...

com ou sem erro de gramática os dois são feitos da mesma lama